Orientação Vocacional

Escrito por  Escrito por Frei Geraldo Leite, OFMConv.

Olá jovem, Paz e Bem! Provavelmente seu clique neste link ou sua pesquisa, a partir de algum dos vários sites de busca, lhe trouxe a este texto que na verdade possui uma intenção toda própria: a de um colóquio (bate-papo).

Que queres que eu faça, Senhor? Sinto algo em meu ser que clama alto, mas não consigo identificar com clareza! Inquieta-me uma realidade, um transbordamento de ser, um impulso à transcendência existencial.

Caro jovem, toda experiência religiosa autêntica leva o ser humano a questionamentos, à busca daquilo que se é em relação a Deus, em perquirir uma senda rumo a Deus. 

Quem sou eu? De onde eu vim? Para onde eu vou? Estas são perguntas essenciais da vida humana e devem ser respondidas mediante uma postura de vida durante o transcorrer vital cotidiano. O encontro com a pessoa de Jesus Cristo permite ao Ser-Humano trilhar um caminho seguro em direção às respostas dos nossos questionamentos, principalmente os mais essenciais.

A vocação é um chamado de Deus ao Ser-Humano primeiramente à vida e vida em abundância. Fomos criados à imagem e semelhança de Deus e nossa plenitude se dá na pessoa de Jesus Cristo que nos possibilita o reconhecimento de si e de Deus.

Deus nos chama a vida, ao batismo, a sermos verdadeiramente seus filhos adotivos mediante a pessoa de seu Filho Jesus Cristo. O chamado é uma proposta divina de realização pessoal na comunhão com Deus e com toda a humanidade. Para essa realização, Deus chama os seus filhos a diversas vocações, cada pessoa é chamada a ser aquilo que ela é aos olhos de Deus. Muitos realizarão isso no Matrimônio; outros a uma vida contemplativa e de oração; outros à vida sacerdotal como bons pastores e outras pessoas à vida consagrada na vivência radical do batismo.

E você jovem? O que está esperando para discernir a voz de Deus que faz vibrar as cordas do seu coração?

A maioria dos vocacionados sentem dificuldades para identificar o sonar de Deus que os convida a se realizarem na plenificação de seu ser. Quando surge a inquietação vocacional, é preciso discernir bem, captar com bons microfones a voz de Deus, para que assim se possa fazer uma opção de vida, um projeto vital rumo a realização em Deus. Muitas vezes temos vergonha, medo e até insegurança em buscar auxílio, contudo, tudo isso não passa de fantasias, pois a Igreja é mãe e está de braços abertos para nos acolher. Então jovem! Mãos à obra!

A primeira coisa a fazer e manter a intimidade com Deus mediante uma vida de oração, pois a oração abre os nossos ouvidos à escuta (Shemá) da voz de Deus. O vocacionado deve identificar em sua vida a ação de Deus, o serviço na comunidade paroquial é de fundamental importância para isso. Procurar a orientação do Pároco e da pastoral vocacional de sua comunidade é muito importante para que você possa ser instruído a que rumos seguir. A internet pode ser, também o primeiro contato com algum instituto de vida consagrada, que através de seu serviço de animação vocacional, irá orienta-lo vocacionalmente.

Então é isso jovem, força! Ânimo! Coragem! Deus já lhe chamou à vida, lhe acolheu como filho pelo batismo, e agora lhe chama a ser o que você já é e talvez ainda não saiba: Um bom pai de família; Um Franciscano; Um Dominicano; Um Padre diocesano, etc.

Agora! Cabe a você, meu caro jovem, dar a resposta a esse bate-papo. Busque conversar com o seu Pároco ou líder de comunidade, procure a pastoral vocacional, pois, como dizia Santa Clara: “...estreito é o caminho e apertada a porta por onde se vai e se entra na vida, são poucos os que por ai passam e entram. E se há alguns que nele andam por um tempo, são pouquíssimos os que nele perseveram. Mas felizes são aqueles a quem for dado andar por ele e perseverar até o fim” (Testamento de Santa Clara).

 

 

 

Mais nesta categoria:

Contato

ORDEM DOS FRADES MENORES CONVENTUAIS